02 ago

O EXIGENTE PROCESSO DA ESCOLHA PROFISSIONAL

Sílvia Gusmão

Muitas vezes escutamos os pais, ao duvidarem da condição do filho de escolher bem a profissão, expressarem a seguinte proposição: “Caso não se identifiquem com o curso que escolheram, são muitos jovens, têm tempo para refazer o percurso”. Na tentativa de proteger os adolescentes do clima de tensão e sem terem clara consciência da entrada na vida adulta, reforçam a imaturidade que apontam, sem considerarem os prejuízos pessoais e profissionais ocasionados pelas trajetórias sem rumo. Esquecem que ser adulto implica fazer escolhas e se responsabilizar pelas consequências de suas atitudes e decisões.

 

O exemplo acima é emblemático. M. sempre foi um aluno que teve um desempenho extraordinário durante todo o percurso escolar. Sua primeira escolha profissional foi por Medicina. Insatisfeito, mudou a opção e, com o consentimento da família, voltou a estudar, agora para um curso da área de comunicação. Apesar de ter sido primeiro colocado no curso, ao se deparar com as informações sobre a restrição do mercado, ficou descontente ainda no primeiro período e desistiu mais uma vez. “Claro, se houvesse da minha parte a segurança de que era mesmo o que eu gostaria de fazer da minha vida, essas dificuldades se tornariam secundárias. Aprenderia a conviver com elas”, reconhece.

 

Com seu depoimento, M. ilustra as frágeis bases em que se apoia a maioria dos jovens ao definir seu projeto profissional. Escolher profissão é eleger o projeto de vida, ou seja, o lugar que se deseja ocupar na sociedade, o modo de participação e a conquista da autonomia, inclusive, financeira. Trata-se, portanto, de um processo exigente, que demanda adquirir informações de qualidade, analisar se possui as condições pessoais para o exercício profissional competente, avaliar as dificuldades e se podem ser revertidas ou não. Formulada a escolha em chão firme, o jovem consegue fazer um investimento mais incisivo em sua carreira, ampliando as chances de sucesso.

 

Vale observar que mudanças na rota profissional podem ser inevitáveis. Afinal, estamos num contexto socioeconômico complexo e dinâmico. No entanto, mudar a trajetória da carreira é diferente das trajetórias sem norte. Estas últimas produzem desgaste emocional, desperdício de tempo e de dinheiro e poderiam ser evitadas se cuidadas em tempo.

sexta-feira , 02 de ago, 2013 Categoria : Estudantes

DEPOIMENTOS

Escolher que profissão seguir não é tarefa fácil, especialmente sozinho. Ótimos métodos, boa temática de avaliação, boa dinâmica nos encontros, consultora muito gente boa e ajudou bastante.

 

 

Morgana Herdle

Morgana Herdle
depoimentos de estudantes

“Sou psicólogo e psicanalista, moro em Caruaru. Trabalhei doze anos numa escola particular de classe média nessa cidade. Fiz o curso da Trajeto e saí com um projeto que atendia à minha realidade e necessidade  institucional.

Fiz grandes amizades e trocas de experiências com diversos profissionais de outras escolas e realidades, o que enriqueceu o meu repertório de ação e intervenção junto à minha clientela. Super recomendo o curso. É uma equipe competente e comprometida. Obrigado a todos pela formação!”

Maurício Ramos
depoimentos de profissionais

HISTÓRICO

NEWSLETTER

Cadastre-se abaixo e receba em seu e-mail as novidades da Trajeto Consultoria.
[mc4wp-form]

Rua das Pernambucanas, 407, sala 709.
CEP: 52011 - 010, Graças, Recife - PE.
Fone/Fax: (81) 3221.1566
Website desenvolvido pela Unu Soluções